Lula teve hoje a primeira derrota no Supremo Tribunal Federal (STF) desde que foi solto. O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte, negou o pedido da defesa dele para suspender o julgamento que pode anular a sentença do sítio de Atibaia.

Com a decisão, o Tribunal Regional Federal de Porto Alegre vai julgar na próxima quarta-feira o mérito da apelação, mas antes tratará de questões preliminares, entre elas a das alegações finais.

Os desembargadores João Pedro Gebran Neto, Thompson Flores e Leandro Paulsen, vão decidir se Lula deve ser beneficiado pela manobra do Supremo que considerou que os réus delatados devem falar depois dos delatores.

Se Lula vencer, a sentença será anulada e o processo voltará para a fase das alegações finais em primeira instância.

O ex-presidente condenado pegou 12 anos e 11 meses de cadeia neste caso, que é considerado o processo mais cheio de provas contra ele no Petrolão.